Tarifa cara incentiva uso racional

Cresce na indústria procura por sistemas e equipamentos com consumo mais eficiente A indústria brasileira, de maneira geral, tem ampliado o ...

Cresce na indústria procura por sistemas e equipamentos com consumo mais eficiente


A indústria brasileira, de maneira geral, tem ampliado o interesse pelo uso racional de energia, de olho na sustentabilidade e, principalmente, no bolso. Pouco mais de quatro anos após o lançamento da norma ISO 50.001, voltada para a gestão e o uso eficiente de energia, pelo menos 23 empresas brasileiras já obtiveram o certificado internacional, sendo a maioria delas pequenas e médias indústrias.

"A princípio, parece pouco, mas quando se compara com o grau de penetração no mercado das ISOs 9.001 [de segurança] e 14.001 [gestão ambiental], percebe-se que ela [ISO 50.001] está com penetração mais rápida", afirma George Soares, gerente da Assessoria Corporativa e de Novos Negócios em Eficiência Energética da Eletrobras.

Segundo ele, a expectativa é que, na prática, o número de empresas que adotaram o padrão estabelecido pela ISO seja maior do que o oficial. Isso porque, na página da International Organization for Standardization (ISO), só constam as empresas que passaram por uma certificação oficial. Mas a norma permite que a companhia adote o procedimento sem registrá-lo com uma certificadora.

A Aneel lançou projeto prioritário de eficiência energética voltado à substituição de motores elétricos na indústria

De acordo com Soares, a estimativa é que a adoção da norma gere uma economia de energia de 10% a 20%. "Isso reforça a ideia de que é uma certificação que se paga". Além disso, a norma permite que a empresa mantenha o ganho energético no longo prazo, evitando um problema comum na indústria: a retomada gradativa da ineficiência anos depois da implantação de um projeto do tipo.

Mas outro dado chama atenção: praticamente nenhuma grande consumidora de energia já obteve a certificação internacional.

A constatação reflete dado observado pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco). Enquanto a produção industrial caiu 6,3% no acumulado do primeiro semestre deste ano, o consumo de energia do segmento recuou com menor intensidade no mesmo período. De acordo com dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o consumo de energia de janeiro a junho deste ano do setor industrial foi de 85.883 gigawatt-hora (GWh), com queda de 4,2%.

"Um dos problemas é que as pessoas não percebem que vale a pena investir em eficiência energética para acabar com o desperdício. Elas não sabem que o 'pay-back' [tempo para retorno do investimento] dos projetos é pequeno", explica o presidente da Abesco, Rodrigo Aguiar.

A entidade tem se reunido com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) para encontrar soluções para linhas de financiamento. Entre as medidas, estuda-se parceria com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), para ampliar o número de agentes financeiros participantes do processo na modalidade indireta.

Nessa linha, em setembro a Aneel lançou projeto prioritário de eficiência energética voltado à substituição de motores elétricos na indústria. Estudo desenvolvido pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), em parceria com o Centro Técnico Científico da PUC-Rio, concluiu que há desperdício de 7 milhões de megawatts-hora/ano (MWh/ano) no Brasil, devido ao uso de motores industriais recondicionados. O volume equivale a quase o consumo de todas as residências da região Norte.

Segundo Glycon Garcia, chefe do programa de energia sustentável para a América Latina da Associação Internacional do Cobre (ICA, na sigla em inglês), o plano da Aneel é estimular, por meio dos recursos do programa compulsório de eficiência energética das concessionárias, a troca dos motores elétricos na indústria.

O Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre) diz que os motores de alto rendimento, que utilizam 20% mais cobre em sua composição, em relação aos antigos, permitem economia de 40% no gasto energético. A substituição do equipamento reduz em 42% da emissão de gases do efeito estufa.

O programa da Aneel é inspirado em ações já desenvolvidas por algumas concessionárias, de forma isolada. É o caso do programa "Indústria + Eficiente", da catarinense Celesc, no qual a empresa assinou contratos de financiamento, a custo zero, com três empresas - Tigre, BRF Brasil e Tupy - para execução de cinco projetos que, em linhas gerais, substituíam os motores de baixo rendimento por equipamentos mais eficientes.

Na fabricante de tubos e conexões Tigre o projeto resultou em economia de 5,3 mil MWh/ano, ou 11,17% do consumo anual. Na BRF Brasil, do ramo alimentício, o ganho foi de 8,7 mil MWh/ano, equivalente a um mês de consumo na unidade de Chapecó, com economia anual de R$ 500 mil. E, na metalúrgica Tupy, uma das maiores consumidoras de energia do Estado, a redução de energia foi de 10,6 mil MWh/ano, o equivalente ao consumo de cerca de 4,3 mil residências no mesmo período.

COMENTÁRIOS

Nome

14136,1,14136:2002,1,16280,11,abastecimento,7,Abinee,2,ABNT,22,Abraceel,3,abradee,7,ação social,3,acidentes,9,ADASA,1,administração de condomínios,6,AES,2,água,28,Alston,1,ambiente interno,1,ANA,1,Anatel,5,Android,1,aneel,67,Angra,1,ANP,1,apagão,8,Aplicações,2,aplicativo,5,Apple,2,aquecedor solar,2,aquecimento,3,ar condicionado,3,arquitetura,4,ART,2,Asolar Energy,1,associações,3,assosindicos,29,assosindicos-df,25,aterramento,2,audiência pública,5,autoconsumo remoto,1,autogeração,4,autogeradores,2,automação,1,automóvel,6,autônomo,5,Baidu,2,bairro,1,banda-larga,6,bandeiras tarifárias,55,barrageiro,1,bateria,27,Belo Monte,9,bicicleta,2,biodiesel,2,bioenergia,5,biogás,1,biohacking,1,biomassa,5,biotecnologia,1,blog,4,blogueiros de brasília,7,BNDES,11,boletos,1,bom negócio,2,Bovespa,1,bricolagem,1,BRICS,2,burocracia,1,cabeamento estruturado,2,Cade,2,CAESB,3,calculadora,1,campanha,4,carnaval,1,carregador,6,carreira,15,carro elétrico,23,cartel,3,cartilha,5,carvão,2,catavento,2,CCEE,7,CEB,32,CELG,2,celular,11,células de combustível,1,centrais hidrelétricas,1,cesp,1,cftv,2,charge,3,chefe,1,China,9,chip,1,choque,4,choque elétrico,6,cidade inteligente,4,Ciência,8,Cinema,2,classe,1,CLDF,6,climatização,1,CO2,7,código de posturas,1,cogeração qualificada,1,coletores solares,1,combustíveis,4,comércio,2,computadores,4,comunicação,11,concessionárias,8,concurso público,1,condomínio,27,Condomínios,27,congresso,3,conjuntura,1,construção civil,3,consulta pública,7,consumo,77,conta,69,controle de acesso,1,convenção,1,convênios,1,convivência,5,CoP21,4,Copel,2,corrupção,7,CPFL,10,CREA,5,CREADF,4,crise,10,crise energética,12,crise hídrica,58,CSEM,2,cultura,4,currículo,5,cursos,22,custos,4,decreto,1,defesa civil,4,desabastecimento,2,descarga atmosférica,6,descarga elétrica,6,descargas elétricas,5,desmatamento,3,diesel,3,direito tributário,1,disjuntores,1,Dispositivo de Proteção contra Surtos,2,Dispositivo DR,2,distribuidora,15,Distrito Federal,7,dívida,4,Doe Sangue,1,DPS,2,drones,3,ecológico,2,economia,158,Edificações,7,Eduardo Braga,3,educação,12,eficiência energética,25,elétrica,11,eletricidade,46,eletricista,3,eletrobras,8,eletroeletônicos,1,Eletrolão,1,eletrônica,4,Eletros,1,elevadores,3,empreendedorismo,9,emprego,15,empreiteiras,2,Empresa de Pesquisa Energética,3,Empresas,4,Empresas abertas,1,Empresas brasileiras,1,Empresas estatais,1,endividamento,3,energia,88,energia elétrica,85,energia eólica,30,energia limpa,19,energia nuclear,4,energia renovável,32,energia solar,107,energia sustentável,13,energias alternativas,17,engenharia,28,ensino,6,entidades,1,entretenimento,1,eólica,16,EPE,6,escola,4,escolaridade,1,estágio,1,Estatais brasileiras,1,estatísticas,1,estatuto,1,evento,18,exposição,6,fábrica,7,facebook,2,falta de energia,9,família luz,1,feira,5,FGTS,4,Fiepa,1,finanças,4,financeiro,2,fios e cabos elétricos,11,fluorescentes,4,FMI,1,fontes renováveis,19,fotovoltaico,52,fraude,7,frente parlamentar,2,Funai,1,futuro,5,gás,8,gás natural,8,gasoduto,1,GDF,30,General Electric,1,gênero,1,geração compartilhada,1,geração de empregos,2,geração de energia,25,geração distribuída,8,geração eólica,18,geração solar,26,gerador,7,geradores a diesel,1,Gere sua energia,1,gestão,9,golpe,1,google,6,governo,67,greenpeace,2,greve,1,grupo gerador,1,habitíssimo,1,halógenas,3,heliotermia,4,heliotérmica,4,Hemocentro,1,hidrelétrica,20,hidrelétricas,27,hídrica,1,hidrometração,2,hidrômetro,1,história,3,HORÁRIO DE BRASÍLIA,6,HORÁRIO DE VERÃO,7,HORÁRIO DE VERÃO 2014/2015,2,hospital,1,HTTP/2,1,ibge,1,ICMS,9,idade,1,identificação,1,IDV,1,iluminação,24,imóveis,3,impeachment,2,impostos,12,inadimplência,3,incandescentes,4,individualização,1,indústria,18,inflação,3,informação,7,infraestrutura,7,Inmetro,1,inovação,66,inspeção,6,instalações,13,internet,34,investimentos,41,iPhone,1,irregularidades,5,Israel,1,ISSE 2016,1,Itaipu,7,Jirau,4,lâmpadas,12,laudo,7,laudo técnico,10,laudo termográfico,1,led,13,legislação,5,lei,18,leilão,12,licitação,3,light,3,linguagem de programação,2,linhas de transmissão,3,linux,1,literatura,2,lítio,1,livros,5,lixo,5,LUOS,5,luz,67,manutenção,14,marco civil,7,marketing,1,matriz elétrica,8,MDIC,1,megausinas,1,megawatts,1,MEI,1,Meio Ambiente,6,mercado,37,mercado de trabalho,7,mercado imobiliário,4,Mercosul,1,metrô-df,7,MG,2,Micro Empreendedor Individual,2,microgeração,26,microgeração de energia,28,microgeração distribuída,13,microsoft,5,microtorres eólicas,2,Minas Gerais,2,minigeração distribuída,4,Ministério de Minas e Energia,22,MMA,2,MME,14,mobilidade,1,Módulos Fotovoltaicos,4,monitoramento remoto,1,Montes Claros,1,mortes,3,motores a diesel,2,motores elétricos,1,MP,3,MTE,2,multinacional,2,museu,3,nanotecnologia,1,NBR,19,negócios,3,no-break,2,Normas,25,normativa,3,Norte de Minas,1,Novas tecnologias,2,NR-10,3,nuvem,2,onedrive,1,ONS,17,orelhões,1,outorga,1,painéis solares,29,painel fotovoltaico,41,palestra,7,para-raio,3,parecer técnico,1,Parque Tecnológico Itaipu,5,parques eólicos,8,pás de rotor,1,pátio,1,patrão,1,Pequenas empresas,2,perfil,1,pesquisa,25,petróleo,3,pilha,1,PL,21,placa fotovoltaica,26,planejamento,6,plano de privatização,4,plantas,2,plástico,1,PLS,5,pocel,1,política,7,poluição,5,portabilidade,7,Portugal,1,potabilidade,1,PPCUB,5,PPP,1,preço,4,Prefeitura de São Paulo,1,premiação,1,prevenção,3,primeira indústria de painéis,3,procel,3,professor,1,profissional habilitado,17,profissional liberal,7,Project Sunroof,1,projeto de lei,25,projetos na área,16,pronatec,1,proposta,7,Proteste,2,qualidade da água,1,QUANDO COMEÇA O HORÁRIO DE VERÃO,5,QUE HORAS SÃO,5,racionamento,9,rádio JK FM,1,raio,3,raios,5,recarga,1,reciclagem,4,rede inteligente,5,redes de smart grid,6,redes sociais,11,Reformas,10,registro profissional,4,regras,5,regras de convivência,5,reservatórios,16,resíduos,2,resolução,7,retrofit,1,revisão,1,revolução,2,RFID,1,risco de apagão,3,robôs voadores,1,rolamentos,1,salário,3,Santo Antônio,2,saúde,8,Sebrae,2,sedhab,1,segurança,30,seminário,1,Senai,3,Serviços,3,setor,4,setor elétrico,91,similares,1,síndico,15,Síndicos,20,sistema elétrico,5,smart grid,18,smartphone,6,sobrecarga,1,Socioeconomia,2,software,9,solar,26,Spotify,1,startup,2,stj,2,subsíndico,4,sustentabilidade,32,tarifa,92,TCDF,1,teatro,1,Técnicas,2,técnico,5,técnico de grau médio,10,técnicos industriais,15,tecnologia,41,tecnologia da informação,34,telecomunicações,16,telemedidores,2,temperatura,1,termelétrica,8,termografia,1,termologia,1,tesla,5,trânsito,1,transmissão de energia,6,tributação,7,turbina,4,turbina eólica,9,TV Digital,5,Ubuntu,1,UnB,6,União Européia,1,urbanismo,1,usina hidrelétrica,15,usina nuclear,2,usina solar,19,usinas eólicas,10,vento,1,video,6,videovigilância,1,vistoria,3,vizinho,3,voltagem,1,web,6,webinar,3,whatsapp,7,workshop,1,zelador,1,
ltr
item
apservtec: Tarifa cara incentiva uso racional
Tarifa cara incentiva uso racional
http://celuloseonline.com.br/wp-content/uploads/2015/09/las-viviendas-eficientes-consumen-un-86-por-ciento-menos.jpg
apservtec
http://servicos.atualidadepolitica.com.br/2015/10/tarifa-cara-incentiva-uso-racional.html
http://servicos.atualidadepolitica.com.br/
http://servicos.atualidadepolitica.com.br/
http://servicos.atualidadepolitica.com.br/2015/10/tarifa-cara-incentiva-uso-racional.html
true
104026982293760891
UTF-8
Carregar todos Post não encontrado Ver Todos Ler Mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGS POSTS Ver TUDO RELACIONADAS TÓPICO ARQUIVO BUSCAR TODOS A busca não retornou respostas Início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora 1 minuto há $$1$$ minutos 1 hora há $$1$$ horas Ontem há $$1$$ dias há $$1$$ semanas há mais de 5 semanas Seguidores Seguir CONTEÚDO EXLUSIVO - COMPARTILHE PARA ACESSAR 1º Compartilhe em suas redes sociais para liberar 2º Clique no link compartilhado em sua rede social Copiar TUDO Selecionar TUDO Todos os códigos foram copiados Códigos/textos não copiados, pressione [CTRL]+[C] (ou CMD+C no Mac) para copiar Sumário