A energia como fator de competitividade no setor industrial

Especialistas divergem sobre o tamanho do impacto, mas concordam que a energia é relevante no conjunto de itens de competitividade O custo d...

Especialistas divergem sobre o tamanho do impacto, mas concordam que a energia é relevante no conjunto de itens de competitividade



O custo da energia é fator de impacto da produtividade e competividade da indústria brasileira? Especialistas
do setor divergem sobre o assunto. Em comum, apenas a crença de que a energia é, sim, parte do conjunto de itens que definem a competitividade nacional e que, por menor que seja o impacto, as empresas brasileiras pouco fazem para racionalizar o seu uso.

Luciano Salamacha, professor do Instituto Olímpico Brasileiro e da FGV Management, explica que o impacto vai variar de acordo com o produto e de sua dependência no processo produtivo. “Produtos como o alumínio têm uma forte demanda de energia para serem produzidos (hoje ultrapassa 30% do custo produtivo) e, por isso, são mais suscetíveis às variações de preços como se observou nos últimos anos no Brasil”, afirma, estimando que a energia chega ao setor produtivo no Brasil por, no mínimo, 50%a 100%amais que em outros países que oferecem esse tipo e informação de maneira oficial.

“Entre esses países estão os grandes concorrentes mundiais do Brasil, como Rússia, Índia e China, além de nações mais desenvolvidas como EUA e países europeus”, diz, lembrando queem2007 o Brasil apresentava custo de energia ao setor industrial cerca de 20% mais baixo que a China e que atualmente essa diferença é superior a 140%. Com isso, o professor acredita que qualquer variação no custo da matriz energética brasileira tem um efeito multiplicador.

João Carlos Lopes Fernandes, professor do Instituto Mauá de Tecnologia, afirma que o custo da eletricidade brasileira é o quarto maior do planeta, perdendo apenas para Itália, Turquia e República Tcheca. “No nosso custo estão embutidos os custos das redes de transmissão e distribuição. Países que possuem maior superfície requerem maior extensão das redes.Além disso, o custo depende também da quantidade de energia transmitida por quilômetro de rede”, explica.

O efeito existe, mas, de acordo com Alexandre Moana, presidente da Abesco, não é tão grande como se imagina. Ele lembra que grande parte da fama do custo da energia brasileira se deve à questão cambial. “Se nosso dinheiro se desvaloriza, a conta vai ficando mais baratinha. Agora que o dólar desvalorizou um pouco, nossa conta subiu,mas não é a melhor forma de se comparar”, diz.

O presidente da Abesco acredita que o custo da energia é um fator importante para a competitividade industrial, mas ressalta que sua influência tem sido maximizada. “Com exceção de indústrias eletro-intensivas, como a de alumínio, a energia não tem tanta influência assim na competitividade”, defende.

AÇÕES
De todo modo, há do lado das empresas em geral investimentos voltados à redução do custo da energia em suas operações. Salamacha cita exemplos como a participação em PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) ou a construção de conjuntos geradores próprios movidos a combustíveis fósseis como óleo diesel ou biocombustível, além do gás.

Wagner Cunha Carvalho, especialista em eficiência energética e diretor de relacionamento daW-Energy, concorda. Ele lembra que, na visão das operações industriais clássicas, gasta-se a mesma energia para se produzir a tampa de uma garrafa ou a garrafa inteira. “Isso significa que o empresário considera a mesma energia para tudo. É um
erro”, provoca.

Carvalho defende, por exemplo, a instalação de um medidor por linha de produção. “Há produtos que vão custar R$ 2 em energia e outros que vão custar R$ 0,30.O empresário precisa conhecer de fato qual o custo e pouquíssimas empresas fazem isso no Brasil”.

Outra medida defendida por ele: nas contas de energia das indústrias há uma multa, chamada UFER (Unidade de Faturamento de Energia Reativa), cobrada pela energia não utilizada que retorna para a concessionária. A simples instalação de um regulador de potência pode impedir que a energia retorne, evitando que a multa seja paga. “Há casos de empresas cuja conta de energia é de R$ 1milhão e a UFER, R$ 100 mil. O regulador também melhora a qualidade da energia, aumentando a vida útil de equipamentos”, revela.

Por falar em conta, no caso das indústrias é possível também escolher entre uma série de planos tarifários que variam de acordo com a demanda e o horário. Neste caso, as indústrias devem fazer simulações, identificando qual o plano mais adequado para sua demanda.Ainda sobre a demanda, também é preciso comparar a demanda contratada e a demanda registrada.

“Há empresas que contratam 1000 KVA e só usam 500.O inverso também ocorre e, quando ela ultrapassa a demanda, ela paga o triplo do valor normal”, diz.Carvalho afirma que estas informações ficam perdidas nas contas de luz,mas que é preciso atenção para que não se percam oportunidades de gastar menos e melhor.

Este material é produzido pelo Núcleo de Projetos Especiais de Publicidade do Estadão, sob patrocínio de Siemens.

Fonte: O Estado de S. Paulo

COMENTÁRIOS

Nome

14136,1,14136:2002,1,16280,11,abastecimento,7,Abinee,2,ABNT,22,Abraceel,3,abradee,7,ação social,3,acidentes,9,ADASA,1,administração de condomínios,6,AES,2,água,28,Alston,1,ambiente interno,1,ANA,1,Anatel,5,Android,1,aneel,67,Angra,1,ANP,1,apagão,8,Aplicações,2,aplicativo,5,Apple,2,aquecedor solar,2,aquecimento,3,ar condicionado,3,arquitetura,4,ART,2,Asolar Energy,1,associações,3,assosindicos,29,assosindicos-df,25,aterramento,2,audiência pública,5,autoconsumo remoto,1,autogeração,4,autogeradores,2,automação,1,automóvel,6,autônomo,5,Baidu,2,bairro,1,banda-larga,6,bandeiras tarifárias,55,barrageiro,1,bateria,27,Belo Monte,9,bicicleta,2,biodiesel,2,bioenergia,5,biogás,1,biohacking,1,biomassa,5,biotecnologia,1,blog,4,blogueiros de brasília,7,BNDES,11,boletos,1,bom negócio,2,Bovespa,1,bricolagem,1,BRICS,2,burocracia,1,cabeamento estruturado,2,Cade,2,CAESB,3,calculadora,1,campanha,4,carnaval,1,carregador,6,carreira,15,carro elétrico,23,cartel,3,cartilha,5,carvão,2,catavento,2,CCEE,7,CEB,32,CELG,2,celular,11,células de combustível,1,centrais hidrelétricas,1,cesp,1,cftv,2,charge,3,chefe,1,China,9,chip,1,choque,4,choque elétrico,6,cidade inteligente,4,Ciência,8,Cinema,2,classe,1,CLDF,6,climatização,1,CO2,7,código de posturas,1,cogeração qualificada,1,coletores solares,1,combustíveis,4,comércio,2,computadores,4,comunicação,11,concessionárias,8,concurso público,1,condomínio,27,Condomínios,27,congresso,3,conjuntura,1,construção civil,3,consulta pública,7,consumo,77,conta,69,controle de acesso,1,convenção,1,convênios,1,convivência,5,CoP21,4,Copel,2,corrupção,7,CPFL,10,CREA,5,CREADF,4,crise,10,crise energética,12,crise hídrica,58,CSEM,2,cultura,4,currículo,5,cursos,22,custos,4,decreto,1,defesa civil,4,desabastecimento,2,descarga atmosférica,6,descarga elétrica,6,descargas elétricas,5,desmatamento,3,diesel,3,direito tributário,1,disjuntores,1,Dispositivo de Proteção contra Surtos,2,Dispositivo DR,2,distribuidora,15,Distrito Federal,7,dívida,4,Doe Sangue,1,DPS,2,drones,3,ecológico,2,economia,158,Edificações,7,Eduardo Braga,3,educação,12,eficiência energética,25,elétrica,11,eletricidade,46,eletricista,3,eletrobras,8,eletroeletônicos,1,Eletrolão,1,eletrônica,4,Eletros,1,elevadores,3,empreendedorismo,9,emprego,15,empreiteiras,2,Empresa de Pesquisa Energética,3,Empresas,4,Empresas abertas,1,Empresas brasileiras,1,Empresas estatais,1,endividamento,3,energia,88,energia elétrica,85,energia eólica,30,energia limpa,19,energia nuclear,4,energia renovável,32,energia solar,107,energia sustentável,13,energias alternativas,17,engenharia,28,ensino,6,entidades,1,entretenimento,1,eólica,16,EPE,6,escola,4,escolaridade,1,estágio,1,Estatais brasileiras,1,estatísticas,1,estatuto,1,evento,18,exposição,6,fábrica,7,facebook,2,falta de energia,9,família luz,1,feira,5,FGTS,4,Fiepa,1,finanças,4,financeiro,2,fios e cabos elétricos,11,fluorescentes,4,FMI,1,fontes renováveis,19,fotovoltaico,52,fraude,7,frente parlamentar,2,Funai,1,futuro,5,gás,8,gás natural,8,gasoduto,1,GDF,30,General Electric,1,gênero,1,geração compartilhada,1,geração de empregos,2,geração de energia,25,geração distribuída,8,geração eólica,18,geração solar,26,gerador,7,geradores a diesel,1,Gere sua energia,1,gestão,9,golpe,1,google,6,governo,67,greenpeace,2,greve,1,grupo gerador,1,habitíssimo,1,halógenas,3,heliotermia,4,heliotérmica,4,Hemocentro,1,hidrelétrica,20,hidrelétricas,27,hídrica,1,hidrometração,2,hidrômetro,1,história,3,HORÁRIO DE BRASÍLIA,6,HORÁRIO DE VERÃO,7,HORÁRIO DE VERÃO 2014/2015,2,hospital,1,HTTP/2,1,ibge,1,ICMS,9,idade,1,identificação,1,IDV,1,iluminação,24,imóveis,3,impeachment,2,impostos,12,inadimplência,3,incandescentes,4,individualização,1,indústria,18,inflação,3,informação,7,infraestrutura,7,Inmetro,1,inovação,66,inspeção,6,instalações,13,internet,34,investimentos,41,iPhone,1,irregularidades,5,Israel,1,ISSE 2016,1,Itaipu,7,Jirau,4,lâmpadas,12,laudo,7,laudo técnico,10,laudo termográfico,1,led,13,legislação,5,lei,18,leilão,12,licitação,3,light,3,linguagem de programação,2,linhas de transmissão,3,linux,1,literatura,2,lítio,1,livros,5,lixo,5,LUOS,5,luz,67,manutenção,14,marco civil,7,marketing,1,matriz elétrica,8,MDIC,1,megausinas,1,megawatts,1,MEI,1,Meio Ambiente,6,mercado,37,mercado de trabalho,7,mercado imobiliário,4,Mercosul,1,metrô-df,7,MG,2,Micro Empreendedor Individual,2,microgeração,26,microgeração de energia,28,microgeração distribuída,13,microsoft,5,microtorres eólicas,2,Minas Gerais,2,minigeração distribuída,4,Ministério de Minas e Energia,22,MMA,2,MME,14,mobilidade,1,Módulos Fotovoltaicos,4,monitoramento remoto,1,Montes Claros,1,mortes,3,motores a diesel,2,motores elétricos,1,MP,3,MTE,2,multinacional,2,museu,3,nanotecnologia,1,NBR,19,negócios,3,no-break,2,Normas,25,normativa,3,Norte de Minas,1,Novas tecnologias,2,NR-10,3,nuvem,2,onedrive,1,ONS,17,orelhões,1,outorga,1,painéis solares,29,painel fotovoltaico,41,palestra,7,para-raio,3,parecer técnico,1,Parque Tecnológico Itaipu,5,parques eólicos,8,pás de rotor,1,pátio,1,patrão,1,Pequenas empresas,2,perfil,1,pesquisa,25,petróleo,3,pilha,1,PL,21,placa fotovoltaica,26,planejamento,6,plano de privatização,4,plantas,2,plástico,1,PLS,5,pocel,1,política,7,poluição,5,portabilidade,7,Portugal,1,potabilidade,1,PPCUB,5,PPP,1,preço,4,Prefeitura de São Paulo,1,premiação,1,prevenção,3,primeira indústria de painéis,3,procel,3,professor,1,profissional habilitado,17,profissional liberal,7,Project Sunroof,1,projeto de lei,25,projetos na área,16,pronatec,1,proposta,7,Proteste,2,qualidade da água,1,QUANDO COMEÇA O HORÁRIO DE VERÃO,5,QUE HORAS SÃO,5,racionamento,9,rádio JK FM,1,raio,3,raios,5,recarga,1,reciclagem,4,rede inteligente,5,redes de smart grid,6,redes sociais,11,Reformas,10,registro profissional,4,regras,5,regras de convivência,5,reservatórios,16,resíduos,2,resolução,7,retrofit,1,revisão,1,revolução,2,RFID,1,risco de apagão,3,robôs voadores,1,rolamentos,1,salário,3,Santo Antônio,2,saúde,8,Sebrae,2,sedhab,1,segurança,30,seminário,1,Senai,3,Serviços,3,setor,4,setor elétrico,91,similares,1,síndico,15,Síndicos,20,sistema elétrico,5,smart grid,18,smartphone,6,sobrecarga,1,Socioeconomia,2,software,9,solar,26,Spotify,1,startup,2,stj,2,subsíndico,4,sustentabilidade,32,tarifa,92,TCDF,1,teatro,1,Técnicas,2,técnico,5,técnico de grau médio,10,técnicos industriais,15,tecnologia,41,tecnologia da informação,34,telecomunicações,16,telemedidores,2,temperatura,1,termelétrica,8,termografia,1,termologia,1,tesla,5,trânsito,1,transmissão de energia,6,tributação,7,turbina,4,turbina eólica,9,TV Digital,5,Ubuntu,1,UnB,6,União Européia,1,urbanismo,1,usina hidrelétrica,15,usina nuclear,2,usina solar,19,usinas eólicas,10,vento,1,video,6,videovigilância,1,vistoria,3,vizinho,3,voltagem,1,web,6,webinar,3,whatsapp,7,workshop,1,zelador,1,
ltr
item
apservtec: A energia como fator de competitividade no setor industrial
A energia como fator de competitividade no setor industrial
http://www.sobreadministracao.com/wp-content/uploads/2010/05/industria.jpg
apservtec
http://servicos.atualidadepolitica.com.br/2016/07/a-energia-como-fator-de-competitividade.html
http://servicos.atualidadepolitica.com.br/
http://servicos.atualidadepolitica.com.br/
http://servicos.atualidadepolitica.com.br/2016/07/a-energia-como-fator-de-competitividade.html
true
104026982293760891
UTF-8
Carregar todos Post não encontrado Ver Todos Ler Mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGS POSTS Ver TUDO RELACIONADAS TÓPICO ARQUIVO BUSCAR TODOS A busca não retornou respostas Início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora 1 minuto há $$1$$ minutos 1 hora há $$1$$ horas Ontem há $$1$$ dias há $$1$$ semanas há mais de 5 semanas Seguidores Seguir CONTEÚDO EXLUSIVO - COMPARTILHE PARA ACESSAR 1º Compartilhe em suas redes sociais para liberar 2º Clique no link compartilhado em sua rede social Copiar TUDO Selecionar TUDO Todos os códigos foram copiados Códigos/textos não copiados, pressione [CTRL]+[C] (ou CMD+C no Mac) para copiar Sumário